Decidir pelo yoga não é somente escolher um exercício físico, é dar um passo em direção a uma vida mais saudável e equilibrada. É permitir que esta filosofia milenar se incorpore à rotina e transforme alguns hábitos negativos de forma sutil, mas definitiva. Decidir pelo yoga, é decidir por você, pelo autoconhecimento, por um mergulho que irá transformar o corpo e a mente. Mas na hora de escolher qual o tipo de yoga praticar é comum se deparar com a primeira dificuldade do caminho. Hatha, Vinyasa, Ashtanga, Iyenga, Bikram… São tantos nomes novos que até assustam. Quem já se matriculou (ou tentou se matricular) em um centro de yoga sabe do que estamos falando. Nomenclaturas que soam bonitas, mas não querem dizer muita coisa para quem nunca teve contato com este universo.

yoga 1

Para tentar te ajudar nesta busca e não deixar que a primeira pedra atrapalhe a sua caminhada, fizemos uma listinha com os principais tipos de yoga e o que você vai encontrar em cada uma das aulas:

Hatha Yoga: considerada a mãe de todas as yogas existe há mais de 4 mil anos. Foi a partir dela que os outros tipos se originaram por isso todos os ásanas (posturas físicas) que existem vem da Hatha. No ocidente convencionou-se fazer esta prática de forma mais leve e menos desafiante fisicamente. O tempo de permanência em cada postura é relativamente longo e o foco na respiração é um dos principais pontos da aula. É comum durante a prática ter um momento destinado aos exercícios respiratórios (pranayamas) e também um tempinho para meditação. Toda aula termina com um relaxamento revigorante para o aluno sair com a sensação de estar pisando em nuvens!

yoga 2

Vinyasa Yoga: vinyasa significa conciliação entre respiração e movimento, por isso a prática é bastante focada em sequências fluidas que combinam as duas coisas. As aulas costumam ser bastante dinâmicas e o tempo de permanência nas posturas é mais curto. Nesta prática se trabalha muita força e flexibilidade e os ásanas mais desafiantes são constantemente propostos. Cada aula pode focar um grupamento muscular ou um tipo de emoção diferente. O relaxamento no final é essencial para acalmar os ânimos e deixar bem relaxado.

yoga - vinyasa

Ashtanga Vinyasa Yoga: como o nome já diz é um tipo de vinyasa, mas esta prática tem uma série fixa que se repete a cada aula. São movimentos fluidos e bastante desafiadores daqueles que te fazem suar até a alma! O legal é que apesar da sequência ser sempre a mesma, o corpo muda a cada dia e o praticante pode perceber a evolução constante em todas as aulas.

yoga ashtanga

Iyengar: tem como foco executar os movimentos de forma precisa, segura e com máxima eficácia. A busca pela perfeição técnica visa integrar o corpo e a mente criando um equilíbrio dentro e fora do tapetinho. O tempo de permanência nos asanas é bastante longo e o instrutor procura guiar uma máxima consciência corporal em cada um dos movimentos. Apesar de não ser uma pratica fluida, o aluno é capaz de suar como se tivesse saído de uma aula de spinning.

yoga 5

Bikram: assim como na Ashtanga, tem uma série fixa que se repete em todas as aulas. É uma sequência de 26 asanas e 2 exercícios de respiração feita em um local aquecido a 40 graus.  O objetivo da sala climatizada é facilitar o alongamento, eliminar toxinas, aumentar a circulação cardíaca e proporcionar a perda de calorias. Se um dos seus principais objetivos é perder peso, pode comemorar: em uma aula de Bikram pode-se gastar até 600 calorias.

yoga 6

O seu endereço de e-mail não será publicado.