O Museu de Arte do Rio ( MAR) é um espaço dedicado à arte e à educação, que nasceu com o objetivo de registrar, pesquisar, preservar e, sobretudo compartilhar com a comunidade bens culturais. A Escola do Olhar, localizada no prédio mais novo do museu, de estilo modernista,  tem como base uma proposta inovadora que visa desenvolver programas educativos de referência para ações no Brasil e no exterior, conjugando arte e educação a partir do programa curatorial que norteia a instituição.

Com base neste valor, o MAR e a Escola do Olhar, em parceria com a DOW, organizam várias atividades entre os dias 2 e 4 de Dezembro.  A programação envolve oficinas, conferências, debates e palestras que abordam questões ambientais e temas como economia circular, sustentabilidade, reciclagem, arte e natureza.

Confira a programação e fiquem atentos pois o Seminário Sustentabilidade, Educação e Arte, nome dado à esta iniciativa, é aberto ao público em geral e tem inscrições gratuitas por meio do site: www.museudeartedorio.org.br.

MAR - Escola do Olhar

Programação completa:

Oficina Design para Artistas e Artesãos (2 a 4 de dezembro) – Estúdio Mana Bernardes – Das 10h às 13h

A oficina tem como objetivo sugerir técnicas para construção e finalização de objetos e produtos artesanais previamente idealizados com a introdução da perspectiva do design.

Residência artística com Observatório-Móvel  (3 a 6 de dezembro) – Das 10h às 13h

O coletivo de artistas-pesquisadores Observatório-Móvel desenvolverá, em colaboração com a Escola do Olhar, ações e intervenções envolvendo as atividades no MAR e o território onde o museu está inserido

Contação de Histórias – A Árvore de Tamoromu (3 de dezembro) – Das 11h às 15h

A partir do tema sustentabilidade e em comemoração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, os educadores do MAR realizarão uma contação de história para ser apreendida pelos sentidos. A partir da lenda indígena da Árvore de Tamoromu, serão levantadas reflexões sobre a importância de cuidar e preservar a natureza.

 

CICLO DE CONFERÊNCIAS E DEBATES

(4 de dezembro)

14h – Sustentabilidade e economia circular

Julio Natalense (DOW), Tania Braga (Rio 2016) e José Miguel Casanova (UNAM-México)

Mediação: Leno Veras

15h30- Circularidade: transformação por meio de processos artísticos e educacionais

Aline Mendes (Providência Sustentável), Mana Bernardes (artista e designer), Observatório-Móvel (UDESC) e Yara Castanheira (Jovens Agentes Ambientais – Instituto Inhotim).

Mediação: Karen Aquini (MAR)

( 5 de dezembro)

10h – Processos colaborativos, economia circular e os desafios para a cidade

Robson Borges, Luisa Santiago (Consultora internacional em estratégia e sustentabilidade) e Tomás de Lara (Sistema B)

Mediação: Janaina Melo (MAR)

11h30 – Conferência com Mariko Mori (FAOU Foundation)

Apresentação do projeto Arte e Natureza, que se desenvolverá em 2016 no Rio de Janeiro.

Feira de Trocas com Vizinhos do MAR (5 de dezembro)- Das 14h às 18h

Feira para promover o encontro e a troca.

Oficina Obsolescência Programada com educadores do MAR (5 de dezembro) – Das 14h às 16h

Construção de esculturas com objetos já em desuso, pensando com as crianças sobre o consumo e o tempo de validade das coisas.

Biografia dos participantes:

MARIKO MORI

Mariko Mori é uma renomada artista japonesa que trabalha e vive em Nova York. Ganhou notoriedade com sua instalação interativa Wave Fuo, exibida na Áustria em 2003. A obra esteve ainda em Nova York e na Bienal de Veneza de 2005. A exposição Oneness abriu o Museu Groniger, na Holanda, passando também pela Dinamarca e pela Ucrânia. Em 2011, a mostra passou por Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. As obras de Mariko Mori estão nas coleções permanentes do Museu Guggenheim, em Nova York; no Centro Georges Pompidou, em Paris; na Fundação Prada, em Milão; no Museu de Arte Contemporânea de Chicago; no Museu de Israel, em Jerusalém; entre outros. Ganhou importantes prêmios, como Menção Honrosa na 47ª Bienal de Veneza em 1997 e, em 2001, como artista e pesquisadora da arte contemporânea da Fundação de Artes Culturais do Japão.

LUISA SANTIAGO

Líder da rede Circular Economy Brasil 100 (CE100 Brasil), da Ellen MacArthur Foundation, que reúne empresas, governos e academia em uma plataforma pré-competitiva de inovação disruptiva para a economia circular. Foi consultora de estratégia e sustentabilidade por sete anos, atuando em projetos em diversas indústrias e setores (governos, terceiro setor, cooperação para o desenvolvimento), com forte foco em abordagens inovadoras para a construção de uma nova economia sustentável e circular.

OBSERVATÓRIO-MÓVEL

O coletivo surge como grupo de pesquisa do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Através da interação com as comunidades locais e da observação e análise destes espaços, busca ativar sua importância como base de atividade política e de afirmação cultural, promovendo relações sustentáveis com a paisagem e com as diferentes formas de vida que coexistem na cidade.

ALINE MENDES

Moradora do Morro da Providência, e desenvolve o projeto Providência Sustentável, que tem por finalidade promover a conscientização a respeito do desenvolvimento sustentável dos bairros, das cidades e da vida. Tendo o lixo como foco, o projeto propõe a ressignificação de materiais descartados, operando com o conceito de transformação.

YARA CASTANHEIRA

Cursou o mestrado em Mídias, Comunicação e Culturais com ênfase em práticas pedagógicas para inclusão e diversidade na Universidade de Kassel (Alemanha) e no Instituto de Educação da Universidade de Londres (Inglaterra). Com larga experiência em projetos culturais e de mídia e arte-educação para crianças e jovens, atualmente Yara é Gerente de Educação do Instituto Inhotim.

MANA BERNARDES

Artista plástica, designer, poetisa e educadora para a sustentabilidade.

JOSÉ MIGUEL CASANOVA

Professor da Universidade Nacional Autónoma de México, Casanova é diretor do Seminário de Multimídia, autor do manual Gramática del dibujo en 100 lecciones e do livro retrospectivo Agenda Oculta. O artista já participou de mais de 100 exposições coletivas em quatro continentes.

TOMÁS DE LARA

Empreendedor social, tecelão de redes por vocação, e consultor de negócios conscientes, Tomás é colíder do Sistema B Brasil (movimento de Empresas B), cofundador da Goma, ecossistema colaborativo de empreendedores sociais e dos Hubs de Global Shapers de Porto Alegre e Rio de Janeiro. Administrador de empresas com mestrado em comunicação digital, especialista em economia colaborativa e sustentável, Tomás também atua como Conselheiro do Instituto Coca-Cola Brasil e é professor em cursos de inovação social no Brasil. No início de 2013 foi convidado ao encontro anual do Fórum Econômico Mundial em Davos na Suíça, para falar sobre tecnologias para inovação social e financiamento coletivo.

JULIO NATALENSE

Gerente de Tecnologia e Sustentabilidade para Operações Olímpicas da Dow para o Rio 2016. Júlio lidera ainda o programa de Mitigação de Carbono para os Jogos Olímpicos Rio 2016, que faz parte do Abraça, plataforma de sustentabilidade do Rio 2016. Ele também lidera projetos que visam maximizar os negócios da Dow em oportunidades relacionadas ao patrocínio da empresa aos Jogos Olímpicos.

TANIA BRAGA

Gerente-geral de Sustentabilidade, Acessibilidade e Legado do Comitê Rio 2016 ajuda a aplicar o “pensar sustentável” em todo o planejamento dos Jogos. Formada em economia, com mestrado em Ciência Ambiental pela USP e doutorado em Economia Aplicada pela Unicamp, ela traça um panorama da sua área, que vive agora um momento decisivo.

JANAINA MELO

É Gerente de Educação do Museu de Arte do Rio/Escola do Olhar – MAR. Foi curadora de arte e educação do Instituto Cultural Inhotim, Brumadinho [2007-2012], professora de crítica de arte da Escola Guignard UEMG [2010-2012] e coordenadora de artes visuais do Museu da Pampulha [2004-2007]. Curadora do projeto Atelier Aberto da Escola Guignard da UEMG [edições 2010-2012]. Foi curadora do programa de exposições da primeira edição do Projeto de Residência Artística JACA, Nova Lima, MG [2010] e assistente curatorial do Programa Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural [2008-2009]. Possui textos publicados em livros, catálogos e revistas.

LENO VERAS

Especialista em Produção de Textos Críticos e de Difusão Midiática das Artes pelo Instituto Universitário Nacional de Arte (Argentina) e mestre em Estética e Narrativas pela linha de pesquisa em Imagem e Som do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade da Universidade de Brasília. Coordenou projetos de cooperação internacional para transferência de conhecimento em proteção social como Assessor de Comunicação, Divulgação e Argumentação do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (IPC-IG/PNUD), articulando parcerias com instituições tais como o Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Australian Aid, Fundação das Nações Unidas para Agricultura (FAO) e Alimentação e Fundo das Nações Unidas pra a Infância (UNICEF) e Banco Mundial.

O seu endereço de e-mail não será publicado.