Escolher sua própria raquete pode ser uma tarefa difícil, principalmente se você não tem tantos anos de tênis. A melhor estratégia é sempre experimentar, bater bola, treinar um pouquinho e sentir se a raquete funciona para você, pro seu jogo e para suas características próprias. Infelizmente, é difícil de encontrar lojas que ofereçam o serviço de aluguel aqui no Rio, que depois quando você decidir qual raquete gosta mais e for comprar, este valor pudesse ser descontado do valor da raquete escolhida. É assim que funciona em Nova York, por exemplo, onde todos saem ganhando, loja e consumidor. Tentei pedir este serviço na Pro Shop do Leblon, e eles só me ofereceram raquetes antigas, de segunda linha para testar, as quais eu não estava interessada. Mas uma coisa legal que eles fazem, é caso você queira trocar sua raquete e ela estiver em bom estado, eles compram de você, te dando um crédito para investir numa nova.

Voltando ao assunto de como escolher sua raquete, sugiro que converse com professores de tênis e outros jogadores do seu clube, que podem emprestar suas próprias raquetes para você experimentar, acho essencial testar a raquete antes de comprar.

Alguns dados podem ajudar a estreitar a pesquisa da raquete ideal:

  • nível de jogo ( iniciante, intermediário ou avançado)
  • tamanho do swing, movimento de braço e corpo que o tenista faz ao rebater a bola. ( Curto, médio e longo)

E obviamente, o que você mais deseja de sua raquete:

  •  Potência: ajuda a fornecer mais força, estas raquetes oferecem um sweetspot maior, mais fácil de manobrar, com um alcance maior. ( Sweetspot: “Ponto Doce” da raquete, é uma determinada área ovalada próxima a região central das cordas. É onde deveríamos e gostaríamos sempre de bater e rebater as bolas)
  • Comforto: Para jogadores com algum tipo de lesão no braço, punho, ombro ou que preferem uma sensação mais confortável, com menos impacto e vibração na hora da batida. Essas raquetes também tem um sweetspot maior e, normalmente, uma tecnologia específica para amortecimento de vibrações.
  • Controle: Essas raquetes são tipicamente de menor potência, permitindo que o jogador tenha um swing mais agressivo, oferecendo a sensação necessária de controle e posicionamento.

Agora que você já sabe tudo isso, só para complicar, ou facilitar, você ainda precisa escolher as cordas e a tensão de encordoamento, o que ainda lhe dá mais oportunidades de brincar com todas as variáveis que falamos anteriormente. Quanto maior a tensão na corda,  mais controle e menos potência e vice- versa. O tênis é ou não um esporte incrível?? A diversão é ilimitada, em se tratando das opções. Eu falei lá em cima que era melhor experimentar a raquete antes, não falei?! Agora você entende o por quê???

 

 

 

O seu endereço de e-mail não será publicado.