O papel social do arquiteto ao oferecer projetos acessíveis às pessoas de baixa renda

09 de novembro de 2017

Quem já fez ou acompanhou uma obra, sabe bem. Não é incomum gastar mais do que o orçamento previsto inicialmente. Muitas vezes, isso acontece por conta do desperdício decorrente de erros ou improvisos. Com o acompanhamento de um arquiteto, a conta fecha sem maiores problemas. E o investimento no trabalho deste profissional especializado acaba valendo à pena.

E se o trabalho de um arquiteto era visto até agora como um luxo, passou a ser mais acessível a pessoas de baixa renda desde a fundação da Trinques Arquitetura. A empresa faz projetos por preços que variam de R$1mil a R$3mil. “Nossa missão é garantir um lar seguro, saudável e confortável construindo de forma sustentável e barata”, diz a fundadora Laura Beringer.

Francesa radicada no Rio de Janeiro desde 2010, Laura teve a ideia de fundar a empresa em 2013, logo após terminar uma obra em um luxuoso apartamento no Jardim Botânico, bairro nobre da cidade. Naquela ocasião, os pedreiros responsáveis pela obra pediram a ajuda dela para a construção de uma casa no Morro da Babilônia, favela localizada no Leme, bairro da zona sul do Rio.

A arquiteta desenhou o projeto e cobrou um valor barato. Tanto os pedreiros quanto o morador ficaram muito satisfeitos com o resultado final da casa. Dali em diante, outros pedreiros e moradores passaram a pedir projetos para outras casas. Naquele momento, Laura entendeu que o seu trabalho seria ainda mais necessário neste contexto, e criou o Ateliê de Arquitetura de Favela, hoje chamado Trinques Arquitetura. O escritório fica lá mesmo, no Morro da Babilônia, onde ela mora com o marido, produtor cultural nascido e criado na Babilônia.

Em quatro anos de atividades, Laura já assinou projetos no Morro do Cantagalo, Rocinha, Babilônia, Chapéu Mangueira, Manguinhos, Vila Cruzeiro e em Bangu, no Rio de Janeiro, e até em Aracaju, capital sergipana.

Segundo a arquiteta, os clientes nesses locais já percebem que a obra feita a partir do projeto de um profissional acaba saindo mais barata e muito mais segura.

“Eu decidi me dedicar a isso sentindo que podia resolver problemas graves de segurança, de saúde, de conforto e de alto custo de construção fazendo meu trabalho, que só precisava ter um preço acessível às pessoas de baixa renda. Trabalhar com arquitetura de forma social faz todo sentido para mim, melhorar a moradia de quem mais precisa me satisfaz como arquiteta. Fico muito feliz em ver uma família tornar o sonho da casa realidade, em sentir que meu trabalho está melhorando a vida do dia a dia das pessoas e quem além dos aspectos arquitetônicos estamos caminhando para mais dignidade na vida do morador de favela e da periferia”, diz Laura.

Laura Beringuer

Laura Beringuer

O escritório trabalha com construções novas, ampliação ou reforma, projetando casas ou estabelecimentos comerciais, culturais e educacionais. As soluções misturam construção tradicional, novos materiais e bio construção.

Recentemente, ela firmou parceria com a arquiteta Tatiana Amaral, idealizadora do projeto Articulação, que recolhe sobras de grandes obras e redistribui para obras feitas com baixo orçamento. O reaproveitamento de vasos sanitários, janelas, portas, cubas e luminárias estão ajudando às obras projetadas pela Trinques Arquitetura saírem ainda mais baratas.

Projeto no Morro da Babilônia realizado pela Trinques arquitetura:

Projeto no Morro da Babilônia realizado pela Trinques arquitetura Screen Shot 2017-11-09 at 8.08.22 AM

Sigam @cariocadna no Instagram

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Web development Somar
|
Design Radiográfico