A cachaça é a bebida destilada mais consumida no Brasil e a terceira no mundo, conhecida  como branquinha, mé, pinga, marvada e por aí vai.. a lista é bem extensa, é feita a partir do caldo de cana fermentado e tem séculos de história no Brasil. O mercado de cachaças artesanais do Rio de Janeiro vem crescendo bastante, ocupando o segundo lugar no ranking dos exportadores desta bebida. Para o casal Eli e Cilene Werneck, produtores de Rio das Flores no interior do estado,  profissionalismo, ética  e valores fazem parte do processo e são essenciais para obter reconhecimento e clientes fiéis. O processo produtivo da cachaça artesanal, que começa com a colheita manual da matéria prima, passando pela moagem, fermentação, destilação e finalmente o envelhecimento, é rico em detalhes e requer interferência humana em todas as partes do processo.

Cilene na produção da cachaça Werneck

Cilene na produção da Cachaça Werneck

 

A qualidade de uma cachaça se percebe mesmo na degustação, mas sua aparência também deve ser examinada, ela precisa ser  totalmente transparente, sem ciscos ou resíduos ou levemente amarelada ou rosada (em função do tipo de madeira em que foi armazenada).

A cachaça deve ser bebida em pequenos goles, em temperatura natural e pura, como um bom conhaque. Pode também ser bebida bem gelada como vodca ou com gelo como whisky. Recomenda-se que se tenha um copo de água mineral para beber entre os goles. Uma boa cachaça pode também enriquecer caipirinhas, batidas, diversos coquetéis e ainda pode ser usada em receitas culinárias.

Eli no alambique em

Eli no alambique de Rio das Flores

Se você já está pronto para a prática, saiba que a cachaça combina muito bem com queijos , como por exemplo  o de coalho e o tipo Boursain, podendo também ser lindamente harmonizada com frutas, bolos e sorvetes. A comida em questão deve exaltar o sabor da cachaça. Ao contrário do que muitos pensam, ela não deve ser apreciada somente como aperitivo antes das refeições, mesmo sendo uma bebida de elevado teor alcoólico, pode acompanhar todo o curso de uma refeição. Um prato mais leve pede uma cachaça mais leve, e uma comida mais pesada pede uma branquinha mais encorpada. Simples assim!

harmonização de cachaça

O seu endereço de e-mail não será publicado.