Um galpão. Daqueles grandes, bem grandes. São quase 15 mil metros quadrados de área. Do lado de dentro, estruturas de ferro vindas da Alemanha no começo do século passado. Pé direito alto, janelas industriais daquelas que deixam qualquer luz de fora linda do lado de dentro. No alto, um terraço com quase trezentos metros e a vista panorâmica pra todas as novidades que vêm surgindo na Região Portuária. Nos corredores ainda se encontram algumas das antigas máquinas de doce. A Fábrica da Bhering, hoje chamada por Antiga Fábrica da Bhering, é um espaço cheio de energia que vem sendo usado da melhor forma possível.

Foto: Soraya Albuquerque

O prédio, que foi construído em 1930, carrega uma arquitetura com traços que não podem ser encontrados em nenhum outro lugar da cidade. O espaço, que até meados do século passado era usado na produção de balas e chocolates, é hoje um polo de criatividade que abriga sob o mesmo teto mais de 50 artistas das mais variadas vertentes. Por lá, por exemplo, fica o pessoal da Fécula, que produz acessórios inspirados em revistas vintage, livros antigos e brinquedos; fica o Garimpo Contemporâneo, o maior acervo de móveis anos 60 produzidos por renomados nomes; fica o artista André de Castro e o Libat Arts, fica o pessoal da Moccato, o primeiro clube de assinaturas de cápsulas de café do país; fica o ateliê de quatro ceramistas, no Atelier do Terraço; fica o Atelier de Aerografia de Claudia Fróes; fica os estúdios de três fotógrafos que compõe o FotoRio; fica o Café da Fábrica com suas delícias; a clássica Comparsaria Sapataria; tem todo o charme com o design do Trapiche Carioca; ficam os produtos super inspirados em design da Velt… Fica muita, muita coisa boa!

Foto: Soraya Albuquerque

E todo esse pessoal, que tem em comum os tetos e energias dessa antiga fábrica cheia de vida, se reúne para todo mês abrir as portas de todos esses ateliês e espaços de criação para que o público possa ter contato direto com quem produz tanta arte bonita. Vai rolar no próximo sábado, do meio dia até às 20h. Um sabadão repleto de moda, decoração, arte, gastronomia e design. Em um dos espaços mais legais e históricos do Rio.

Foto: Soraya Albuquerque

Ah! Todo esse espaço, que já serviu de locação pras mais diversas exposições e eventos e foi cenário pra filmes brasileiros incríveis como Olga, Meu Nome não é Johny e Cidade dos Homens, está aberto para receber eventos e locações e se estabelecer como joia cultural do Centro carioca. Mais informações com Marcos Salles (21) 98562 8826.

Foto: Soraya Albuquerque

Fábrica Aberta
Sábado, dia 01/08, das 12h às 20h.
Rua Orestes, 28, Santo Cristo, Rio de Janeiro.

O seu endereço de e-mail não será publicado.