Vinte imagens do Rio de Janeiro produzidas pelo processo de autocromos, datadas de 1909, chegam ao Centro Cultural Banco do Brasil, no dia 01 de julho. Essas imagens, pertencentes ao Archives de la Planète do acervo do Musée Albert Khan, de Paris, integram a exposição “As primeiras cores do Rio – Autocromos da coleção Archives de la Planète”, evento do calendário oficial do FotoRio 2015. A curadoria da mostra é de Milton Guran e Cristianne Rodrigues.

autocromos , rio de janeiro

Com o objetivo de valorizar e estimular cada vez mais as artes visuais, o FotoRio – Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, chega a sua oitava edição em 2015, com um amplo calendário entre os meses de junho e julho em diferentes pontos da cidade.

“Neste ano de 2015 o FotoRio celebra os 450 anos de fundação do Rio de Janeiro fazendo da cidade e de seus habitantes seus temas exclusivos. Nesta edição queremos que a cidade se mostre através dos diferentes olhares e ângulos captados por seus fotógrafos. Queremos estimular não só a exposição e discussão de trabalhos da fotografia brasileira e internacional, como  promover e afirmar o FotoRio como um dos principais eventos na agenda cultural do país”, diz Milton Guran, Coordenador Geral.

autocromos , rio de janeiro

O evento reforça o objetivo de valorizar a fotografia como bem cultural, dando visibilidade aos grandes acervos e coleções públicas e privadas e à produção fotográfica contemporânea brasileira e estrangeira, através de exposições, projeções e intervenções urbanas, cursos, seminários, oficinas, mesas-redondas, palestras e conferências.

foto rio 2.aspx

 

 As Primeiras Cores do Rio – Autocromos da Coleção Archives de la Planète

Abertura: dia 30 de junho às 19h30

Datas: de 1º de julho a 21 de setembro

 

Sobre o Centro Cultural Banco do Brasil

Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, sua rotunda abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que reformou o prédio para abertura de sua sede. Esta função tornou o edifício emblemático do mundo financeiro nacional.

No final da década de 1980, resgatando o valor simbólico e arquitetônico do local, o Banco do Brasil decidiu pela sua preservação ao transformá-lo em centro cultural. O projeto de adaptação preservou o requinte das colunas, dos ornamentos, do mármore que sobe do foyer pelas escadarias e retrabalhou a cúpula sobre a rotunda.

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB Rio de Janeiro é reconhecido hoje como um dos centros culturais mais importantes do País. É o museu/centro cultural mais visitado do Brasil e o 17º no mundo, de acordo com o ranking da publicação inglesa The Art Newspaper (abril/2013).

 

Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro

Tel.: (21) 3808-2020

O seu endereço de e-mail não será publicado.